Close

terça-feira, junho 28, 2022

Ufologia

A ONU e a Ufologia

8 de abril de 2018

A ONU e a Ufologia

 

Dr. Allen Hynek e a ONU
(Dr. Allen Hynek and the United Nations)

Este documento, publicado no Brasil na extinta revista OVNI Documento, da Eitora Hunos, número3 de 1979, contém o discurso do Dr. J. Allen Hynek na ONU, sobre ufologia, pesquisas e cientistas. O documento foi traduzido, na época, pela ufóloga Irene Granchi.
ALOCUÇÄO DO DR. J. ALLEN HYNEK PERANTE A ASSEMBLEIA DAS NAÇÖES UNIDAS
O que se segue é a primeira alocuçäo proferida perante os muitos delegados do Comitê Político Especial da Nações Unidas, em 27 de novembro de 1978, pelo Dr. J. Allen Hynek. O Dr. Jacques Vallée e o Tenente-Coronel Larence Coyne se apresentaram em seguida, externando seus pontos de vista sobre a situaçäo dos UFOs (OVNIs).
Foi uma ocasiäo histórica. Pela primeira vez na história das Naçöes Unidas, estudiosos reconhecidamente famosos tinham sido convidados a se endereçar formalmente aos delegados das Naçöes Unidas sobre este assunto. Este acontecimento, por sua vez, tinha sido o resultado dos esforços de Sir Eric Gairy, Primeiro Ministro de Granada, o quela havia trazido para a Assembléia Geral das Naçöes Unidas em 1977 e novamente em 1978 o assunto OVNI o qual foi em seguida referido ao Comitê Político Especial, constituído por um delegado de cada Estado Membro das Naçöes Unidas. Em sua oraçäo, o Dr. Hynek salienta a importância do assunto UFO e os motivos pelos quais as Naçöes Unidas deveriam se interessar por ele.
Há muito anos, numa conversa com Sua Exa. U Thant, o entäo Presidente das Naçöes Unidas, obtive dele a informaçäo de que o protocolo requeria que uma Naçäo Membro levantasse o assunto, em primeira instância, na Assembléia Geral, antes de poder-se iniciar qualquer açäo sobre o mesmo.
Agora, muitos anos depois, uma das menores naçöes da Terra introduz corajosamente o assunto perpelxo dos UFOs perante a Assembléia, possibilitando com isso o nosso encontro de hoje. Elogio a iniciativa tmada por S. Exa. Sir Eric Gairy: ele trilhou os caminhos por onde naçöes mais poderosas recearam se aventurar.
Sr. Presidente, existe hoje um fenômeno mundial… de fato, se näo fosse mundial, eu näo estaria aqui me endereçando aos senhores e a estes representantes de muitas partes do mundo. Existe um fenômeno global,cujo âmbito e extensäo näo säo geralmente reconhecidos. É um fen6omeno täo estranho e alheio ao nosso corriqueiro modo terrestre de pensar que ele é frequentemente posto em ridículo e desprezado por pessoas e organizaçöes que desconhecem os fatos. Contudo, o fenômeno persiste; e näo se dispersou como muitos de nós esperavamos quando, anos atrás, nós o consideramos uma moda transitória ou um capricho.
Em lugar disto, o fenômeno afetou as vidas de um número crescente de pessoas ao redor do mundo. Estou me referindo, naturalmente, ao fenômeno dos OVNIs… Objetos Voadores Näo Identificados… que eu aqui gostaria de definir simplesmente como: “qualquer avistamento aéreo ou de superfícies, ou de recrodamento instrumental (isto é, por radar, fotografias etc.) – que _continua_ inexplicado por métodos convecionais, mesmo após um exame competente por pessoas qualificadas.”
Sr. Presidente, poderá V. Exa. notar que esta definiçäo näo diz res- peito aos homenzinhos verdes do espaço exterior, ou aos reinos espirituais, ou às várias manifestaçöes psíquicas. Ela simplesmente assegura uma definiçäo operacional. Um erro crucial, fonte de grandes controvérsias, tem sido a quase universal substituiçäo de uma interpretaçäo do fenômeno UFO pelo fenômeno em si. Isto seria tanto quanto atribuir à Aurora Borealis uma comunicaçäo angelical antes de entendermos as leis
físicas do vento solar. Apesar disto, no conceito popular, o fenômeno UFO está associado ao conceito de inteligência extraterrestre, e isto ainda poderia ser provado correto em algum contexto. Tornar-nos-íamos todos seguramente vítimas de uma grande brincadeira, o dia em que descobrirmos que as provas de inteligência extraterrestre estavam aqui mesmo, o tempo todo, na nossa frente, enquanto o esforço estava sendo dispendido procurando-as alhures!
Mas, repito e insisto, Sr. Presidente, o fenômeno Global dos relatórios sobre UFOs, que vêm sendo frequentemente feitos por pessoas de alta res- ponsabilidade, näo está ainda bem compreendido. Contudo, é um fenômeno que mereceu o interesse e a atençäo de milhöes de pessoas. Somente nos Estados Unidos, a estatística GALLUP näo só mostrou um alto grau de percepçäo dos fatos por parte do público sobre o fenômeno UFO, mas indica que 57% da populaçäo dos Estados Unidos… portanto bem mais de cem milhöes de pessoas… acreditam na existência dos UFOs e que eles näo säo uma fantasia da imaginaçäo.

 

Os termos ‘discos voadores’ e ‘UFOs’ aparecem atualmente nos dicionários de muitos países… o que por si só representa seguro índice do conhecimento popular. Consequentemente, nós possuímos os termos:
OVNI = Objetos Voadores Näo Identificados, nos países latino-Ameri- canos e na Espanha [N.: Tambem na França o termo é utilizado]
Soucoupe Volante, na França.
Fliegende Untertassen, na Alemanha.
Letajici Talire, na Tchecoslováquia.
E assim por diante, numa quantidade de outras línguas. O assunto está realmente nas mentes de muitas pessoas. De fato, de acordo com os nossos dados da UFOCAT, os relatórios sobre UFOs foram recolhidos de bem 113 países dierentes – fato do qual os senhores já devem ter conhecimento pel material que lhes foi fornecido.
Eu devo também frisar, Sr. Presidente, que se assim fosse, que tais relatórios, apesar de sua natureza global, tivessem sido gerados unicamente por pessoas irresponsáveis ou ignorantes, eu não estaria aqui hoje de manhã vos falando. Os fatos são totalmente diferentes: os relatórios sobre UFOs têm sido estendidos por pessoas de alta responsabilidade, a citar astronautas, experts de radar, pilotos militares e comerciais… muitos dentre estes, mas muitos… oficiais de governos, cientistas, incluindo até astrônomos!
Nós registramos muitas dezenas de milhares de relatórios UFO. Mesmo admitindo que, de maneira alguma, todos estes sejam de alta qualidade, eles incluem relatos extremamente interessantes e provocantes, de estranhos eventos vividos por pessoas de alta reputação… eventos que desaiam nossos conceitos atuais do mundo ao nosso redor e que podem realmente assinalar uma necessidade de obter-se uma mudança de alguns de tais conceitos… um ponto abordado algum tempo atrás, pelo então Ministro da Defesa da França,
M. Robert Galley, numa transmissão radiofônica, enfatizando a importância de investigar o que é realmente desconhecido. Em uma entrevista concedida à rádio em 21 de Fevereiro de 1974, ele afirmou:
“… Eu devo dizer que se os vossos ouvintes pudessem ver por si próprios o acúmulo de informações sendo entregues pela gendarmerie aérea, pela gendarmerie móvel e pela gendarmerie encarregada de conduzir as investigações, todos estes sendo-nos enviados pela CNES (Centro Nacional de Estudos do Espaço) que isto tudo é efetivamente bastante preocupante. O meu ponto de vista a respeito da gendarmerie é que eles são pessoas sérias. Quando eles estendem um relatório, eles não o fazem ao acaso. Mas eu devo vos dizer que, de fato, a quantidade de tais relatórios da gendarmerie é muito grande, e que eles são muitoi variados. O conjunto é, naturalmente, ainda muito fragmentário, mas eu devo enfatizar que, dentro desta história de UFOs, é essencial manter a mente aberta.”
Muitos dados sobre UFOs são ‘sólidos’; isto não no sentido necessariamente em que seria usado em física, mas com certeza ‘mais sólido’ do que muitos dos dados usados nas ciências sociais e na prática da lei. Talvez os dados mais sólidos que possuimos até agora sejam os assim chamados Encontros Imediatos do
Segundo Tipo, conhecidos também como casos de traços físicos. Estes são os casos nos quais é relatado que, concomitantemente e simultanemante à ocorrência do evento UFO, aparecem provas físicas de sua presença imediata. Isto pode tomar a forma de efeitos físicos imediatos sobre matéria animada ou inanimada, ou ambas. Assim, os efeitos fisiológicos sobre os humanos, animais e plantas foram registrados de maneira muito responsável, assim como foram os registros de interferências em sistemas elétricos na vizinhança imediata e a aparição de regiões afetadas no solo também da vizinhança imediata do evento UFO relatado. Atualmente registramos mil e trezentos casos de traços físicos.
Sr. Presidente, qualquer fenômeno que afeta a vida de tantas pessoas, que gera problemas e até medo no meio delas é portanto não somente potencialmente de interesse científico e de significância, mas também de significância política e sociológica, especialmente por levar consigo tantas implicações da existência de inteligências outras do que as nossas. Eu vou restringir minhas observações, contudo, aos aspectos científicos do assunto. O Dr. Vallée, eu acho, vai-se ater mais diretamente ao aspecto sociológico, assim como, em consequência, aos aspectos políticos do fenômeno.

 

Falando então por mim mesmo, como astrônomo, e, eu acho, em nome de muitos dos meus colegas também, não há mais dúvida em minha mente quanto à importância desse assunto. É minha opinião refletida, baseada em muitos anos de estudo, tanto como consultor científico da Força Aérea Americana como, em anos recentes, cientista envolvido, que o fenômeno UFO, seja qual for sua origem, é um assunto eminentemente digno de ser estudado. E eu não estou de maneira alguma só a manter esta opinião. Existe hoje uma comunidade crescente de cientistas, de muitos países, que declararam seu interesse, seja particular, seja abertamente, em enfrentar o desafio apresentado pelo problema UFO e que estão conletando e analisando dados relevantes.
Isto parece ser especialmente o caso da França e dos Estados Unidos, se bem que tal conclusão pode simplesmente decorre do fato de eu possuir um conhecimento maior a respeito da situação em abmos estes países. Tenho conhecimento de que a França assumiu um papel de liderança em sua aproximação científica aos UFOs. Obedecendo a instruções, a gendarmerie francesa se incumbiu diligentemente da investigação de muitos relatos de UFOs. Suas investigações fornceceram material para um estudo ulterior por um grupo científico dirigido pelo Dr. Claude Poher da CNES, chamado GEPAN. Tal grupo incluiespecialistas de muitas disciplinas, não somente os das ciências físicas, como também os das ciências psicológicas, sociais, de direito e medicina. O trabalho deste grupo foi revisado por uma comissão independente científica de sua organização original, a CNES, e ao grupo foram dadas instruções para proceder numa base extensa e bem fundamentada.
Tal trabalho posterior, disseram-me, já avançou materialmente e, foi-me dito também por fontes fidedignas, que seus resultados iniciais incluem trabalhos baseados em casos de alta estranheza e alta credibilidade.
Somente um dentre esses casos, disseram-me, teve uma explicação convencional. Os outros eram casos de “Encontros Imediatos,” isto é, de UFOs ocorrendo, segundo o relatório, dentro de um âmbito de 250 metros das testemunhas, duas das quais foram relatadas como sendo Encontros Imediatos do Terceiro Tipo… isto é, aqueles nos quais a presença de seres inteligentes é relatada. Foi também relatado que o cuidado com o qual a medida das direções, distâncias, manobras, assim como o da avaliação dos fatores psicológicos inerentes ao caso, foi empreendida exemplarmente e de maneira bastante superior aos estudos já desenvolvidos em outros países.
Concluiu-se, na maioria dos casos, depois de examinados cuidadosamente, que o relatório UFO continha um fenômeno material que não poderia ser atribuído a um fenômeno natural ou a algo do meio humano. Se a minha informação for correta, então as implicações contidas nesta investigação francesa serão profundas para a ciência e para o público em geral.
A história da ciência é rica em benefícios inesperados resultantes da investigação do desconhecido. Quem diria quais benefïcios poderiam nascer do estudo dos UFOs? Bem poderia levar à solução de muitos problemas que enfrentam a humanidade hoje.
Mas nós não necessitamos de basear as nossas opiniões ou ações unicamente nas pesquisas francesas, por mais competentes que tenham sido. Conclusões similares foram deduzidas independentemente por cientistas com os quais lidei, muitos dentre os quais, porém, permaneceram relutantes em expressar suas opiniões abertamente. Existe um número surpreendentemente alto de cientistas independentes que me declararam, pessoal e particularmente, sua preocupação ativa no desafio do fenômeno UFO, os quais mantêm opiniões consistentes com as do relatório francês. Estes cientistas estão muitas vezes, associados a organizações de alta e prestigiosa envergadura, tanto nos setores governamentais, como privados, as quais, como organizações, se mantêm em silêncio ou até oficialmente desprezando o fenômeno UFO. Os indivíduos dentro de tais organizações, quando tem conhecimento íntimo do fenômeno UFO, são obrigados pela política organizacional a se manter oficialmente em silêncio a respeito de seus interesses, mas particularmente trabalham com assuntos de UFOs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rua Dr. José Afonso de Melo, N° 118, Sala 820 – Jatiúca, Maceió – AL. CEP 57.036-510.

*Site sem fins lucrativos

O homem consciente é verdadeiramente livre. Ele sabe que não sabe.

Louis Pauwels

Copyright © 2020. Detetive do Improvável. Todos os direitos reservados.