9 de abril de 2018

Origem dos UFOS

A constatação das dificuldades e limitações existentes para voos interestelares proporcionou e ajudou na formulaço de novas teorias, que viam nos UFOs não mais naves interestelares, mas objetos vindos de Universos paralelos, outras dimensoe, etc.. Estas ideias hoje defendidas por muitos, entretanto, foram e estão sendo apresentadas pela maioria de seus defensores de forma pouco objetiva, sem maiores explicações e esclarecimentos, o que mais uma vez leva a confusao e discordia.

A casuistica ufologica, na area restrita dos contatados diretos, atraves de informacoes prestadas pelos ufonautas, e isto no que diz respeito a encontros bem documentados e estudados, ja demonstrou que na realidade tanto a tese extraterrestre (outros mundos como origem), como a parafisica (dimensoes paralelas), nao podem ser consideradas separadamente. Seriam, podemos dizer, duas faces da mesma moeda.

Em uma serie bastante extensa de contatos diretos, cujos contatados foram testados mediante detectores de mentira e hipnoses regressivas, etc…, os ufonautas se apresentaram como sendo originarios de outros planetas que orbitam estrelas de nossas galaxias.

Muitos confirmaram, que viagens de seus mundos de origem ao nosso planeta nao sao feitas atraves do que podemos chamar de nosso continuo espaco-tempo, mas sim mediante uma especie de “dimensao paralela”, o chamado hiperespaco, com propriedades energeticas, vibratorias, particulares. Neste, as limitacoes presentes em nosso “Universo” sao inexistentes. Atraves da utilizacao deste tipo de realidade, eles conseguem vencer distancias “intransponiveis” em questao de horas, minutos, segundos de nosso tempi, dependendo do nivel de avanco de cada civilizacao.

Em varios contatos ocorridos em pontos diferentes do planeta, foi possivel observar as materializacoes das naves extraplanetarias. Nestes momentos estes objetos passam por uma fase transitoria, nao sendo totalmente materiais , nem totalmente imateriais.

Contatos com tripulantes das mesmas confirmam, entretanto, que sao tao densos quanto qualquer um de nos.

Como estamos concluindo, a chamada tese parafisica nao pode ser considerada como algo contrario a teoria extraterrestre. A fusao das duas parece nos dar uma visao mais proxima da realidade. Os que propalam o contrario estao negando as proprias informacoes transmitidas nos contatos diretos com estes povos. Justamente este ponto tem sido um dos grandes problemas da ufologia. Uma boa parte dos pesquisadores simplesmente tendem a ignorar as informacoes recebidas atraves dos contatos, e isto, por mais que sejam documentadas.

Nao defendemos a aceitacao das mesmas de maneira irresponsavel, inconsequente ou como ato de fe. Devemos estudar tais informacoes, separando das mesmas o material que nos parece confiavel. Ufologia não e ficcao, portanto, temos que nos basear nos fatos e informacoes de qualidade que o fenomeno possa apresentar, e nao em nossas crencas pessoais.

Texto de Marco Antonio Petit – Presidente da AFEU

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *