9 de abril de 2018

Uma Experiência de Tempo Perdido.

A “experiência de tempo perdido” é um dos fenômenos mais interessantes e inexplicáveis nos avistamentos de óvnis. Ela está presente em depoimentos de testemunhas envolvidas em todas as partes do planeta: entre o início e o fim do avistamento – ou do contato – a pessoa “perde” parte do tempo, esquecendo-se do que aconteceu, ou de onde esteve. Muitas vezes a memória volta com um processo de hipnose profunda, mas muitas vezes não.

Um caso interessante aconteceu recentemente nos Estados Unidos e foi divulgado no fim de agosto pelo boletim “UFO Roundup”, um boletim eletrônico que circula pela Internet.

Foi em Toms River, estado de New Jersey, no dia 19 de fevereiro deste ano, uma quinta-feira. Dois grupos de testemunhas relataram avistamentos de óvnis e com um desses grupos ocorreu o fenômeno de “tempo perdido”.

Toms River fica ao lado da Rodovia Estadual 9, cerca de 160 quilômetros de Nova York e 80 quilômetros de Filadélfia.

No dia 19, por volta das 10 da noite, o bombeiro Bob M. e seu amigo George P. viajavam pela Estrada 37, quando entraram com o carro numa área com muitos pinheiros. Como se sentiram perdidos, decidiram fazer meia-volta.

“Assim que saimos da estrada para fazer o retorno”, conta George, “de repente eu pisei nos freios para evitar bater um grande objeto parado. Bem ali, numa pequena clareira ao lado da estrada, havia um veículo em forma de prato, com três pernas extendidas. Ele estava a apenas uns 10 metros de distância, então nós resolvemos parar e ficamos vendo olhando o objeto”.

Bob disse: “Você vê o que eu vejo?”. E George respondeu: “Se você vê um disco voador, é a mesma coisa que eu estou vendo”.

Então eles contam ter dito ao mesmo tempo: “Vamos sair daqui correndo!”

George pisou fundo no acelerador. Os pneus cantaram e soltaram fumaça, o carro voltou ao asfalto e eles foram embora em alta velocidade.

Bob queria boltar, mas George recusou-se. Eles dirigiram de volta para casa e levaram “cerca de uma hora” para chegar. Mas se assustaram ao chegar por verem o Sol nascendo (eram cerca de 6h15m da manhã). Para eles, deveria ser menos de meia-noite, mas 6 horas haviam-se passado sem que eles soubessem o que aconteceu nesse período.

A última recordação clara das duas testemunhas era “a do disco com as três pernas sobre o chão e uma pequena escada que também descia até o solo. Não havia marcas nem janelas e parecia que o objeto era feito de alumínio”.

Bob e George não se lembram do que pode ter acontecido entre 11 da noite e 5 da manhã.

Pouco antes, naquele mesmo dia, por volta das 4h30m da tarde, Ellis Smith, seu filho de 9 anos e sua filha de 15, avistaram um óvni fazendo acrobacias sobre Toms River.

“Nós estávamos voltando para casa, em Toms River”, conta Ellis Smith, “quando eu notei uma luz muito brilhante no céu. O céu estava muito claro e eu não pude ver de onde aquela coisa tinha vindo”.

Num primeiro momento, a mãe e as crinaças pensaram que se tratava de um avião particular, “mas, observando melhor, eu vi que ele parecia mais um míssil vindo em nossa direção; porém, ele parou de repente e muito, muito devagar, começou a subir”.

“Foram cerca de 3 minutos”, conta Ellis Smith, “para ele completar um movimento em forma de ‘J’, então brilhou muito, mudando de tamanho várias vezes e se transformando no que parecia ser um objeto muito grande e sólido, com uma espécie de névoa à sua volta”.

O óvni fez a mesma manobra 6 vezes. Cada movimento em forma de “J” levou de 4 a 5 minutos, segundo Ellis. ´De repente o objeto assumiu a forma de uma bola e simplesmente desapareceu.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *