21 de setembro de 2018

“Momo Challenge”: seus filhos correm perigo real!

Esse mês, no Brasil, a Associação Brasileira de Psiquiatria, lançou a campanha do Setembro Amarelo, de combate ao Suicídio. Sabemos que o atentado contra a própria vida é tão  endêmico quanto o próprio crime, mas, cada vez mais  a prática de tal autoviolência parece se envolver com novos comportamentos criminosos ligados a tecnologia. Essa matéria traz um exemplo de um desses casos, sendo importantíssima para os pais que são nossos leitores.

Primeiro veio a onda da preocupação com o chamado “bullying” nas escolas. Racismo e todo tipo de preconceito inciava a preocupar os pais com filhos em idade escolar. Então surgiu uma nova expressão:  “Cyber Bullying”, vindo com a onda da chamada “Baleia azul” que induzia adolescentes à provas que iam aumentando o grau de dificuldade  até chegar indução do suicídio. Mortes ocorreram, porém , pareceu que o movimento perdeu força por si só e desapareceu em pleno ar. Agora uma nova onda de cyberbullying surge através do Whatsapp com o nome de “Momo Challenge”. A macabra brincadeira busca obter números de celulares e telefones pelos o quais qualquer pessoa vem a se contactar com o personagem mórbido que se denomina “Momo”, uma figura grotesca , metade mulher feia de olhos esbugalhados e metade pássaro.  Nesse novo modo, quem entra em contato, além de ter seus dados roubados, também recebe ordens de tarefas cada vez mais complexas e violentas, induzindo a suicídios e homicídios. Entretanto, a coisa não para por ai, sendo tudo uma fachada para hackers invadirem sistemas privados e obterem senhas e dados sigilosos que gerem lucro de alguma forma.  Existe a comprovação de que o sistema já atingiu proporções globais, mas, curiosamente, as reclamações oficiais são poucas.

É bom que fique claro que a obtenção de dados é facilitada pelo próprio usuário da comunicação com a Momo, uma vez que muitas tarefas ordena obter e passar senhas dos pais e outros dados. Para reforçar o sucesso do objetivo, a estratégia explora a superstição e fantasia dos adolescentes, pois, no momento em que esses não realizam as ordens recebidas, são ameaçados com maldições e outras artimanhas recebidas, inclusive sob a forma de imagens e vídeos enviados a quem se comunica com a Momo.  O whatsapp tem ajudado  nas investigações e tentado influenciar seus usuários a bloquear os números amaldiçoados da Momo.

Tudo ainda está muito recente, e cabe aos pais ficarem atentos, pois a onda mundial de Momo começou em Julho de 2018, quando foi denunciada pela primeira vez pelo You Tuber ReignBot. Entretanto, essa ação de divulgação vez com outros hackers mal intencionados assumissem suas próprias versões da Momo, enviando seus convites e tarefas cada vez mais ousadas e violentas.  A origem verdadeira seria japonesa, mas, as novas versões mais numerosas estariam na América Latina. Alguns números de telefone foram realmente confirmados no Japão, México e Colômbia, aparecendo também mensagens da Momo via You Tube e em alguns jogos como o popular Minecraft. Em Agosto de 2108 , a Momo chegou com força na Europa e Índia.

A evolução da Momo alcançou de foram mortal  a Argentina, quando causou o suicídio de uma menina de 12 anos na região de  Ingeniero Maschwitz. Em Setembro, na Colômbia, ocorreram duas mortes de jovens que foram inicialmente ligadas a Momo, porém as autoridades locais nunca confirmaram oficialmente se havia alguma ligação verdadeira.

No Brasil, já existem vídeos no whatsapp de crianças que teriam entrado em contato com a Momo, descrevendo em português tudo o que se fala ocorrer no mesmo padrão em outros idiomas e em outras nações. Não houve nenhum caso oficialmente relacionado em solo brasileiro.

É importante que os pais entendam que  hoje, a mórbida imagem da Momo esta sendo vinculada também em locais que não oferecem o perigo de levar seus filhos para a exposição a terrível lista de tarefas. Alguns jogos de vídeo game permitem que o jogador crie a imagem que quer aparecer durante as partidas, e , com a popularização de Momo, alguns usuários fizeram seu personagem  com as horrendas características físicas da criatura que aparece nos celulares. E que imagem seria essa?

Desde o inicio, a imagem que representa a aparência da Momo é na verdade uma escultura Japonesa de um ser chamado de Ubume (veja abaixo a descrição) , produzida pelo artista Keisuke Aisawa na empresa de efeitos especiais Link Factory. As investigações descartaram o envolvimento dessa empresa, e que ela havia postado as fotos em 2016, quando a escultura foi exibida publicamente. Se constitui de um ser metade mulher, metade pássaro, com a boca sugerindo a forma de um bico de crovo, não esquecendo os terríveis olhos esbugalhados tão caracteristicos e perturbadores.

Segundo a Wikipédia Ubume é definido por:

Ubume (産女) é um youkai japonês ou bakemono, é o espírito de uma mulher que morreu no parto, às vezes é contada como uma mulher morreu para ter certeza que o filho sobreviveria. Muitas vezes aparecem como geralmente os espíritos japoneses aparecem, usando robes brancas, e tendo um cabelo longo e escuro.

Em algumas histórias, ubume compra doces e outras comidas para as crianças que ainda estão vivas com moedas que depois se transformam em folhas secas. Em outras histórias, ubume atrai a atenção de um humano vivo, e o leva até o local onde seu filho está escondido.

 

 

O Detetive do improvável continuará atento a esse e outros movimentos que surgirão como ameaça a sociedade tentando sempre investigar e trazer as informações tão logo elas sejam reconhecidas como sérias. Fiquem atentos e, caso detectem primeiro, não exitem em nos comunicar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *