6 de outubro de 2018

Os Homens de Preto

Talvez o aspecto mais estranho do já desconcertante fenômeno dos OVNIs sejam  as figuras semidemoníacas conhecidas em inglês como MIB (Men in Black), os Homens de Preto. A primeira informação sobre os MIB na moderna ufologia veio de Albert K. Bender, um adolescente aficionado pelos OVNIs, que dirigiu o International Flying Saucer Bureau e publicou o boletim noticioso Space Reviezv, da agência internacional dedicada ao estudo de discos voadores.

Em setembro de 1953, Bender declarou ter sido abordado por três homens vestidos com ternos pretos, que o advertiram que ele deveria abandonar suas pesquisas com OVNIs, se quisesse continuar vivo. Na verdade, Bender inicialmente mostrava-se cético quanto ao fenômeno dos “homens de preto” e encontrou-os pela primeira vez “em carne e osso” após publicar um relato do incidente da Ilha Maury, ocorrido em 1947 quando Harold Dahl relatou a queda de fragmentos de um OVNI sobre o barco em que se encontrava em Puget Sound, matando seu cão. No dia seguinte, Dahl teria sido advertido por um homem de terno preto dirigindo um Buick 1947 preto que seria melhor permanecer em silêncio a respeito do incidente. Bender abandonou seus estudos ufológicos, mas o fenômeno dos homens de preto continuou. O investigador de OVNIs John Keel, por exemplo, conversou com inúmeras testemunhas que afirmaram ter sido confrontadas por entidades MIB similares.

Alguns dos aspectos incomuns do fenômeno dos homens de preto emergiram quando os relatórios foram estudados pelo antropólogo Peter Rojcewicz.

  • Por exemplo – nota Rojcewicz -, esses homens estranhos vestem-se sempre de preto, usando ternos que podem parecer puídos e amassados, ou irrealisticamente limpos e sem dobras. Em certas ocasiões, eles demonstram uma forma de caminhar muito peculiar, movimentando-se como se os quadris estivessem apoiados sobre juntas articuladas, os troncos e pernas desarticulados. Alguns demonstram preferência por Cadillacs pretos ou outros sedãs grandes e pretos. Alguns desses homens de preto têm cabelos estranhos, sugerindo que cresceram desigualmente após terem sido recentemente raspados. – Homens de preto de quase todas as raças e compleições já foram vistos – continua ele -, com predominância de características asiáticas.

Os motivos dos homens de preto continuam envoltos em mistério, embora quase sempre se limitem a colher informações sobre os OVNIs e a advertir as testemunhas de que elas devem evitar novos envolvimentos com o assunto.

  • Eles podem aparecer na casa ou no local de trabalho de uma testemunha – conclui Rojcewicz -, exigindo fotos ou negativos de objetos voadores não identificados, antes mesmo que a testemunha tenha tido oportunidade de divulgar publicamente estar de posse de tais

Nessas ocasiões, os homens de preto agem como se fossem agentes do Serviço Secreto. Eles também já foram vistos por funcionários públicos americanos vagando por repartições.

O fenômeno já considerado uma lenda urbana pelos mais céticos, sobretudo depois que foi absorvido pela cultura pop e levado ao ridículo em filmes e desenhos animados. Uma outra versão da atividade dos homens de preto alem de investigar OVNIS e suas testemunhas, seria o de encobrir achados arqueológicos que estejam de encontro ao que defende a ciência atual.

Há relatos que homens de preto foram vistos em locais de escavação e até mesmo destruindo artefatos antigos recém-descobertos. Essas afirmações foram utilizadas nas revistas de quadrinhos do personagem Martin Mystere – o Detetive do Impossível, cuja denominação inspirou no nome do nosso site. Nelas, o herói arqueólogo enfrenta os homens de preto que sempre aparecem para destruir provas que mudariam o mundo , tais como, evidencias de Atlântida, pedaços de naves ou corpos de alienígenas.

 

O grande enigma é saber de onde os homens de preto surgem e para onde se dirigem, após terem realizado sua brincadeira de mau gosto. O que se sabe, no entanto, é que sua presença turva ainda mais as águas já obscuras dos OVNIs.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *