20 de dezembro de 2019

Quanto Estamos Sozinhos?

Clique na foto para assistir nosso vídeo exclusivo.

Mesmo viajando na USS Enterprise a 8.323 vezes a velocidade da luz, demoraríamos 300 anos para chegar na galáxia mais próxima
No universo de Star Trek, a dobra espacial (warp, em inglês) é uma forma de propulsão mais rápida que a luz para viagens espaciais. Desse modo, torna-se possível para os personagens alcançarem galáxias em qualquer parte do universo. Contudo, uma nova animação de um ex-cientista da Nasa prova que, na verdade, essas viagens seriam muito mais lentas.
James O’Donoghue pegou a nave USS Enterprise da Federação, comandada por pelo capitão Jean-Luc Picard (interpretado por Patrick Stewart) em Star Trek: The Next Generation e a animou para voar do Sol até Plutão, em velocidades de warp variadas.
O’Donoghue presumiu – tendo como base um manual técnico da série – que um warp seria o equivalente a velocidade da luz, e o máximo que se poderia atingir seria 9,9 warp, cerca de 2.140 vezes a velocidade da luz.
Para se ter uma idéia de distancias:
Velocidade de UM WARP: A nave levaria 5h28 para chegar em Plutão, que fica a cerca de 5,9 bilhões de quilômetros do Sol. Enquanto isso, Proxima Centauri – a estrela mais próxima da nossa – fica a quatro anos e três meses de distância.
Velocidade de CINCO WARP: Cerca de 213 vezes mais rápido que um WARP. Faz a viagem até Plutão em 1 minuto e 30 segundos. Proxima Centauri ainda está a uma semana de distância.
Velocidade de 9,9 WARP: Chega à Plutão em menos de 10 segundos. Proxima Centauri fica a 18h de distância.
Para O’Donoghue, essa é a demonstração física de que estamos isolados no mundo. O ex-cientista da Nasa conta que para chegar na extremidade da Via Láctea, com a velocidade de 9,9 warp, levaria-se 96 anos.
Mesmo se considerarmos a viagem “transwarp”, que é cerca de 8.323 vezes a velocidade da luz – de acordo com o manual técnico de Star Trek: The Next Generation – para chegar à galáxia mais próxima (Andrômeda) demoraríamos cerca de 300 anos.
“Eu realmente senti uma sensação de desespero pelas distâncias envolvidas em nosso sistema solar e além”, disse O’Donoghue ao Business Insider. “Esse tem sido um dos meus objetivos: fazer com que todos se sintam tão mal quanto eu”.
O objeto mais rápido que o homem já projetou foi a sonda solar Parker da Nasa. Ela viajou a cerca de 692 km/h, isso significa que a sonda demoraria quase um ano para voar do Sol até Plutão. No entanto, mesmo que alcançássemos a velocidade da luz, demoraríamos mais de 21 anos para que a sonda chegasse na Proxima Centauri.
Além disso, levaria outros quatro anos para os sinais de rádio (viajando à velocidade da luz), transportando dados de imagem para alcançar antenas na Terra. “Talvez isso dê aos espectadores uma noção melhor da magnitude do espaço e da natureza das naves e tripulações da Federação”, concluiu O’Donoghue

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *