Close

sexta-feira, agosto 19, 2022

Destaque

KARDEC ERROU?

2 de agosto de 2022

KARDEC ERROU?

Por Otavio Gallindo


Hippolyte Léon Denizard Rivail era cientista, poliglota, professor, escritor, membro de várias sociedades acadêmicas. Ficou mesmo conhecido como Allan Kardec, o grande codificador do Espiritismo, surgido na França em meados do século XIX. Seu primeiro contato com o Espiritismo se deu em suas pesquisas acerca das mesas girantes. Foi quando teve contato com espírito familiar que disse que eles se conheciam há muito tempo e que teriam vivido juntos como druidas e que naquela encarnação seu nome era Allan Kardec.

Esse espírito familiar passou a ajudá-lo em seus trabalhos sobre o Espiritismo, em especial, O Livro dos Espíritos, principal obra da doutrina. Encurtando a história, O Livro dos Espíritos foi um sucesso, o que causou a ira da Igreja Católica e uma ferrenha perseguição à doutrina. A verdade é que o momento não estava muito a favor para o surgimento de uma doutrina tão intrigante. A Revolução Francesa acabara de acontecer e os ânimos estavam ainda muito à flor da pele. Já com idade avançada para época, cansado, doente e perseguido, Kardec, na minha visão, abandona o lado científico do Livro dos Espíritos e aproxima a doutrina do catolicismo, a exemplo do Evangelho Segundo o Espiritismo, com o intuito de massificar a doutrina e mantê-la viva. Ao fazer isso, penso que Kardec limitou a doutrina ao universo cristão. Não que eu não admire Jesus, não acredite em sua santidade etc., nada disso. Mas e os islamitas, os budistas, hindus e os seguidores de tantas outras religiões do mundo teriam uma espiritualidade preterida por não serem cristãos ou até mesmo o desconhecerem? Os não-cristãos, incluindo os druidas, povo pagão no ao qual o próprio Kardec teria pertencido em outra encarnação, não teriam acesso ao mundo espiritual, seriam espíritos involuídos ou descartáveis? Na minha cabeça essa conta não fecha. Venha de família metade espírita, metade católica, e me considero meio espírita, ou espírita até o primeiro capítulo. Acredito firmemente em tudo que está escrito no Livro dos Espíritos, no entanto, essa dúvida me afastou da doutrina e me faz sempre questionar: A doutrina espírita não deveria ter permanecido no campo científico? Kardec errou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rua Dr. José Afonso de Melo, N° 118, Sala 820 – Jatiúca, Maceió – AL. CEP 57.036-510.

*Site sem fins lucrativos

O homem consciente é verdadeiramente livre. Ele sabe que não sabe.

Louis Pauwels

Copyright © 2020. Detetive do Improvável. Todos os direitos reservados.