Close

domingo, Maio 19, 2024

Conspirações

Espirais nos céus da Terra.

5 de fevereiro de 2023

Espirais nos céus da Terra.

Nas últimas semanas do mês de janeiro de 2023, algo foi visto no céu do Havaí, sendo impressionante o suficiente para ocupar as manchetes dos jornais televisivos do mundo todo, inclusive os do Brasil(os quais, há décadas se mostraram fechados aos chamados temas do misterioso-desconhecido). Mas, do que se tratava a tal aparição? De forma resumida, o que se observou foi uma curiosa espiral se formar no céu noturno, ampliar seu diâmetro e se locomover lentamente para a esquerda, tendo como referência de localização no céu astronômico, a região onde seria a “cabeça” da constelação de Hércules. Logo, muitos vídeos foram publicados na internet.  Além dos muitos registros de  lentes amadoras, estava o vídeo de uma  câmera Subaru-Asahi Star, do Observatório Astronômico Nacional do Japão e do jornal japonês Asahi Shimbun. Ao contrário do que se possa pensar primeiramente, o  observatório japonês está localizado no Havaí.

Logo, a equipe do telescópio concluiu que a espiral azulada parecia ter relação com um lançamento de um foguete da SpaceX.  Tal apressada explicação  foi logo relacionada as imagens impressionantes  de outros lançamentos de foguetes da Space X(mais precisamente o Falcon-9), que assustaram cidadãos americanos por aparentarem com um gigantesco cometa, ou , para alguns outros, uma colossal água viva nos céus da America do Norte.

Espiral no céu do Havaí

Os especialistas de plantão, sempre solícitos a acalmar a população, detalharam como os foguetes do citado modelo funcionam.  Explicaram que o segundo estágio, após a separação, liberação dos satélites em órbita  e seu retorno a Terra, ejeta o combustível que SOBROU e, durante essa saída, faz com que o foguete inicie movimentos rotatórios até pousar no oceano. A espiral, então, seria  a nuvem de cristais de combustível congelado que assumira tal formato pelos movimentos circulares do foguete em torno de seu eixo.  Como somente os  foguetes Falcon 9 são resgatados, em sua maior quantidade, no oceano Pacífico, ali seria também a maior ocorrência da observação dessas espirais no céu. No mínimo curioso.

Apesar da nova tecnologia dos inventos das empresas de Elon Musk  ser considerada revolucionária, foguetes obedecem as leis da física para se locomoverem, basicamente. Os foguetes podem ter se modernizados, mas ais leis da aerodinâmica são perenes. Nunca na história da corrida espacial, ou nas guerras durante e após a guerra fria houve divulgação de foguetes  adquirindo  esse comportamento.

Ao centro em amarelo, a explosão do foguete central e do ônibus espacial Challenger. Acima indo para direções contrárias, percebe-se os dois foguetes auxiliares descontrolados.

Até mesmo no trágico acidente do ônibus espacial Challenger, quando os foguetes auxiliares de decolagem, ficaram desgovernados no céu, enquanto a parte central  explodia matando todos a bordo, não se observou o comportamento de foguetes tomando uma trajetória de circular sobre seu próprio eixo, formando a espiral de fumaça. Uma simples  observação  na fotos do acidente pode  constatar  como se comportaram os foguetes desgovernados no céu.

Entretanto, outras espirais misteriosas foram vistas no mundo.

Espiral da Noruega

Em dezembro de 2009, uma grande luz em forma de espiral foi vista no céu da Noruega, em Skjervoy, no norte do país. Após algumas horas, foi informado que, segundo o Ministério da Defesa da Rússia, o estranho fenômeno pode ter sido causado pela falha no teste de um novo míssil intercontinental russo na fronteira entre os dois países. O fenômeno chegou a também ser fotografado e filmado na Suécia, tendo durado por cerca de 10 minutos. Consistia-se em um feixe de luz azul com uma espiral acinzentada que emanava de uma das extremidades. Testemunhas ainda descreveram o evento como uma luz azul que veio de trás de uma montanha, tendo parado no ar e começado a espiralar para fora. Este seria a segunda vez em um mês que se tinha avistado o fato. Ao fim, tudo foi explicado ao grande publico como falhas em testes de voos de MBLSs russos RSM-56 Bulava, sendo confirmado pelo Ministério da Defesa da Rússia.

Já em 2012, uma luz branca correu pelos céus de diversos países do Oriente Médio girando em espiral. Com a eficácia de sempre, a Rússia alegou testes em um novo míssil, o Topol, que fora disparado do chão em Astrakhan, no sul do país, tendo como objetivo  confirmar a estabilidade do foguete, que atingiu o alvo situado no Cazaquistão(apesar de durante seu trajeto, aparentemente, necessitasse rodopiar em torno de si mesmo antes de se dirigir ao seu alvo final).

Pensemos um pouco. Como seria possível se fazer uma espiral de fumaça no céu? Eu precisaria de um único foguete, com seu propulsor girando em torno do eixo de sua extremidade pontiaguda na dianteira? Ou isso formaria apenas um circulo de fumaça?

Não estamos afirmando aqui nada além dos fatos. Não estamos empurrando na garganta do leitor nenhuma idéia de conspiração. Deixemos essa liberdade a cada um. Por outro lado, admitimos que há algo de estranho se passando nos céus do mundo. Algo nunca visto antes, ou que pelo menos tenha sido documentado como agora. E alguém parece saber mais do que afirma, como sempre.

Vídeos de referência:

Espiral do Havai –  https://www.youtube.com/watch?v=R-D_YeF0dzU

Espiral da Noruega  – https://www.youtube.com/watch?v=mxuZ4EonUhM  

Espiral nos céus do Oriente médio  – https://www.youtube.com/watch?v=bItGf8KdHvw 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rua Dr. José Afonso de Melo, N° 118, Sala 820 – Jatiúca, Maceió – AL. CEP 57.036-510.

*Site sem fins lucrativos

O homem consciente é verdadeiramente livre. Ele sabe que não sabe.

Louis Pauwels

Copyright © 2020. Detetive do Improvável. Todos os direitos reservados.